quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Faltas


Sinto falta de sorrir

Sinto falta do colo amigo

Sinto falta de respirar e de correr

Correr livre e sem medos

Sinto falta da criança em mim adormecida

Do jovem há tempo envelhecido

Morto por tradições e afazeres

Sinto falta de viver

Sinto falta de mim


Luciano Fabre



19 comentários:

Fernanda Perrú disse...

tenho lido seu blog...
bonita poesia...
encaixou perfeitamente com o sinto em meu coração...
sempre que puder eu comento e espero o início de uma amizade.

Joaquim Amândio Santos disse...

então será tempo de sacudir todo o pó das sandálias e partir, sem demoras, ao encontro do EU!

Fabrício; O Pensador disse...

olá luciano! vi seu recado no blog da ludmila! o blog foi encerrado! desenvovendo um projeto de um site q reuna tds os bloguistas com fosse um grupo e postar textos tds os dias de um bloguista diferente! falar de literatura! dicas de livros! downloads!! e isso toma tempo! mas vamos ver se o projeto sai!! abraços!

imago♠ disse...

meu caro colega blogueiro.. andei me sentindo assim durante algum tempo !!! aproximadamente um ano !! e vi que sempre ha tempo para tudo !! se permita a tudo que sentes falta e verás que o âmago da vida é viver aquilo que sentimos VONTADE, que desejamos viver !!! por que não sorrir ?? so de teres saude e vida ja é motivo para sorrir !! olhar o nascer e o por do sol, as estrelas, o horizonte, a lua, o mar.. tudo isso me faz sorrir !! sente falta de um colo amigo ?? procure-o e com certeza o achará !! correr livre e sem medos ?? pq não ??? somos seres livres e pensantes, não devemos ter medo, o medo nos impede de sermos quem realmente somos !! desperte a criança que existe dentro de voce !! não ha nada melhor do que termos um espirito jovem que desperta os seres revolucionarios e transformadores que temos dentro de nós !! morto por tradições ?? tradição não leva ninguem a nada !! se desprenda disso !! a questão é saber quem é quem !! quem somos nós !! toda crise faz parte de um processo de auto-conhecimento !! se sentes falta de viver e ate de si mesmo.. acho que está na hora de resgatar-se a si mesmo !!! um abraço e desculpa falar tanto assim, é pq me identifiquei com o texto !! até breve

Alice disse...

Meu gato,e eu to com sinto falta de você! beijos !

Paulo Fernando disse...

Recupere-se. Quando estamos com saudades de nós mesmos, significa que não encontramos há muito o nosso eu. Que tal marcar um horário com ele, num local de fácil acesso para ambos.

Abraços.

Flavinha disse...

Essa "auto-saudade" nos mostra o quanto nos distanciamos de nós mesmos... o coração aperta e dói miúdo, sem saber qual o melhor caminho pra sossegar. Talvez a melhor alternativa para um reencontro com a parte que nos falta seja justamente cortar o cordão com essas formalidades que as tradições e afazeres nos impõem... e o primeiro passo para isso é justamente reconhecer que há algo faltando.

Que vc se reencontre, Lu. E que se inunde de um mar de sorrisos, e colos amigos, e ar puro, e corridas para onde quer que queira ir. De vida. Da vida que você quer para si, não daquela imposta sem que a gente se aperceba dela.

Beijos muitos!

Paulo Vilmar disse...

Luciano!
Visitei e gostei!
Belo teu blog. Passei muito tempo de minha vida preocupado com a vida, como refletes neste poema!
Um dia, olhei para meu eu, caía uma chuva torrencial, de verão, de pés descalços, saí a caminhar, pulei poças, chutei água do meio fio, levantei o rosto para o céu e deixei aquela chuva me inundar a alma!
Voltei para casa com um sorriso no rosto e nunca mais larguei a mão de eu menino!
Experimente, não abandones teu eu menino...
Abraços.

a calma alma má disse...

Vou mandar aviar duas doses da tua receitinha. Mando uma pra vc!!!! Eita carência.
Beijinhos

Ana Paula disse...

Sabe que eu sinto falta disso tudo também? Adorei. Um beijo.

Fernanda Perrú disse...

obrigada pela força... nesses momentos é muito bom ouvir que é só uma fase.

beijos!

São disse...

Não pode sentir falta de você: é a única companhia certa que tem, caríssimo!
Bom fim de semana!

Tudo ou nada ... disse...

:o) São - nem sempre estou em mim para me fazer companhia, as vezes vagueio pelas ruas desertas da incerteza do meu ser.
Bjo

São disse...

Não quer passar lá ?
A casa está às "ordes"...

Edu Grabowski disse...

Fala rapaz!
Momentos de incerteza, introspecção...momento de ficar sozinho de pensar em tudo, ou de pensar em nada... onde o vazio se faz presente e ausente quase que de imediato... às vezes é bom ficar longe de si para ver e entender melhor as atitudes que devem ser tomadas, realizadas!
Quanto ao "meme", eu não sou muito bom com isso são...fujo as regras, ando na clandestinidade dos memes...rs Mas afinal de contas, o que é "meme"? O que conheço de "meme" escrito 'mémé = vovó emfrancês ou avozinha', ou ainda em frances 'même = você mesmo, similar, ainda, mesmo...' Tem a ver com este último? Me explica aí esse tal de "meme"!
Abraços,
Edu.

Sandra Leite disse...

LU

Fim de ano , época não só de panetones, mas de reflexões...
Não apenas o que foi bom ou ruim no ano, mas...o que de fato quero nessa viagem louca chamada VIDA?

"Vida louca vida, vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve
Vida louca vida, vida imensa
Ninguém vai nos perdoar
Nosso crime não compensa"

Deixei a roda viva da VIDA me levar por um tempo...entristeci e corri para aquilo que de fato faz falta; sorvete de creme, amigos, risadas histéricas, comprar bolsas, bolo de chocolate com morango, chuva em plena 5a feira, caminhei sozinha na Av Paulista de madrugada, viajei com amigos, saí com meus pais, telefonei para amigos queridos e tão distantes...fui pro colo deles...e isso foi tão bom!!!
Cheiro de chuva...praia também, mas tenho Picasso e Chico sempre.
Você sabe onde está...bem no fundo, a criança não se perdeu...

"Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão

Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão

E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito
Que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito
Caráter, bondade alegria e amor
Pois não posso
Não devo
Não quero
Viver como toda essa gente
Insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal

Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem pra me dar a mão"

Ele te encontrou...

te adoro, moço!!!

beijos

Tudo ou nada ... disse...

=/ Edu - para falar a verdade ñ sei o q significa tbm, apenas faço o q pedem rsrs .. mas acho q tem mais haver com a segunda opção.
Obrigado por sua amizade, respondendo ou ñ o meme ela é muito importante.
Abraços

:o> Sandra - Você é uma moça doce e suave como a brisa do mar numa noite quente de verão. Te adoro moça ñ só por suas belas palavras, mas por ser um ser humano lindo.
Bjos mil

inutilia sapiens disse...

estamos bem parecidos, belo texto!
ps: obrigado pelas visitas essenciais.
[sorrisos]
a foto que você perguntou foi tirada na tv gazeta é um guindaste.
abração, moço de talento.

Ludmila Prado disse...

meu esse poema

sinto tanto falta de mim
de como eu era, da pureza da criança, da liberdade.

lindo lindo


um beijo