terça-feira, 3 de agosto de 2010

Inevitavel Fim


Acabou...



O tempo não ajudou, nao evitou

Você não mais me pertence ... escapou por entre meus dedos

Ao meu controle e rédeas curtas escapou, evitou


Esperanças ainda tenho de seu regressar

Mas não muito posso esperar

O precioso tempo não me é favorável


O amanhã agora é um simples pensar

Pensar o que fazer, com quem fazer

Você era meu tudo, meu acordar e adormecer


Necessito de vida

Mas como faze-lo sem te ter?

Porque que graça tem a vida sem você

Que graça tem a vida sem amor...



Luciano Fabre

11 comentários:

|Renatinha!| disse...

Oi meu querido!
Fiquei feliz em saber que tá vivo! hehe...
Brigada pela visitinha, volte sempre e não suma!
Beijo grande!
=*

|Renatinha!| disse...

PS: O novo template ficou lindo!
Parabéns!
=)

Ale Danyluk disse...

É a eterna busca pela serenidade...
Nossa dependência pelos outros é quase viceral e absolutamente necessária.
Deixa estar que tudo tudo virá a contento.
Merecidamente...of course
Beijo Lü

Ale

[ rod ] ® disse...

O tempo, velho senhor, dá vida e mata! Nele ganho força e para ele construo armadilhas.

Abs meu caro e obrigado!

Lilianne Mirian' disse...

- A perda é sempre tão triste. Tão comovente. Ainda mais quando se vive pro outro, pelo outro.
Que fique tudo bem...

Abraço Apertado!

Sylvia Araujo disse...

"Sem amor eu nada seria"

Que ela volte.

Beijo

Lilianne Mirian' disse...

- A perda é sempre muita dolorida. E tens toda razão, sem amor de nada vale...
Beijos Moço Bonito!

Tudo ou nada ... disse...

Obrigado a todos, sempre muito simpaticos. Quero lembrar q meus escritos nada tem haver com minha vida rsrsrsrs ... se fosse assim viveria em depressão rsrsrs ... mas mesmo assim obrigado pela preocupação e compreensão

bjos

Luma Rosa disse...

"Perdeu" um amor? Melhor assim, penso eu! Que seja logo, pois não se perde um amor. Não o amor verdadeiro!

Sou romântica, né? Tenho que ser assim!! Até pela preservação da minha sanidade! (rs*)

Beijus,

Luma Rosa disse...

Bah, agora que vi seu comentário!! Eu aqui, morrendo de peninha! Coisa!!

Cassya disse...

Passando para conhecer e descubro esse cenário de tristeza onde o sol se esconde e sobram as trovoadas. Não se preocupe, os dias são assim mesmo e as coisas sempre se renovam. Acaba um hoje e começa outro depois. Beijos com açúcar e com afeto