segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Dores


A dor que sinto não é fisica, e sim da alma
A lágrima que derramo não é saloba, e sim amarga
O coração que bate em meu peito já não é mais por amor, e sim por medo
A alma que dentro de mim mora já se faz adormecida pela paixão e desalento
Sou dor
Sou mágoa
Sou o nada

Luciano Fabre

7 comentários:

JJr disse...

dor fisica é só tomar dorflex
e dor na alma como faz?...

Tudo ou nada ... disse...

rsrsrs... é verdade, a física tem jeito, mas a da alma só mesmo com um acalanto para resolver.
Abração

Anônimo disse...

Já parou para pensar que sempre colhemos aquilo que plantamos???

Tudo ou nada ... disse...

Obrigado pela diga Anonimo, mas tudo que escrevo desde criei este blog não tem praticamente influencia alguma da minha vida. Sempre gostei de escrever coisas tristes e melancolicas, nem sempre pq as vivo e sim pq da um toque a mais de ACINZENTADO. Mas concordo com vc de que sempre colhemos o que plantamos, afinal de contas a terra é redonda e não temos esquinas na medida do tempo, então sempre passamos pelo mesmo lugar e acontecimentos. Mas isso eu já superei ;)

Thiago Ya'agob disse...

"Tenho uma dor de concha extraviada.
Uma dor de pedações que não voltam."

Manoel de Barros.

"A vida se-me-é", escreveu Clarice Lispector. E eu completo: Não sem dor.

Lilianne Mirian' disse...

- Lindo e triste!
Tocante, encantante =]

:*

erika melo sweet disse...

tenho dor na alma também.